06/03/2021 às 10:51 Trilhas

Trilhas Arqueoecológicas

145
4min de leitura

Você já pensou em fazer uma trilha ecológica e ainda descobrir sítios arqueológicos?

A Trilha Arqueoecológica une essas duas coisas, uma caminhada ao ar livre e o conhecimento da história local através de seus sítios arqueológicos. Com a orientação de condutores habilitados e pesquisadores na área de história e arqueologia a atividade de caminhada ao ar livre através de trilhas na natureza oferece uma experiência cultural atrativa, emocionante e diferenciada.

A caminhada ao ar livre, assim como outras modalidades de atividades outdoor, vem crescendo no Brasil e ganhando novos praticantes nos últimos anos e a pandemia tem sido um desses motivadores, pois em busca de isolamento social as pessoas tem procurado atividades ao ar livre. Orientada pelos protocolos de isolamento social a atividade ao ar livre seja como esporte, lazer ou até a busca do conhecimento é uma opção saudável para a busca de uma qualidade de vida.

Como projeto educacional, há uma relação positiva entre a realização de trilhas ao ar livre, modalidade conhecida como a prática de caminhadas em ambientes naturais, e o desenvolvimento de várias inteligências educacionais. Podemos supor que algumas das inteligências podem ser desenvolvidas com sua prática e alguns dos aspectos da qualidade de vida em que ela contribui, destacamos entre elas:

1. Inteligência Corporal-Cinestésica

A Inteligência Corporal-Cinestésica é definida como a capacidade de controlar os movimentos corporais e está relacionada a consciência corporal para resolução de problemas.

A caminhada por diversos ambientes naturais propicia uma série de diferentes obstáculos como montanhas, matas, litorais e etc. ao realizar estes percursos com uma mochila nas costas é notável que o equilíbrio e um controle corporal são desenvolvidos ao longo do tempo.

Ao mesmo tempo, por ser uma atividade física intensa podemos associar sua prática periódica com um ganho de aptidão física de resistência e força que contribuem diretamente para qualidade de vida.

2. Inteligência Interpessoal

A inteligência interpessoal está associada a capacidade de se relacionar com os outros, envolve o contato humano, o trabalho em equipe e a comunicação, competências pedagógicas necessárias ao ambiente escolar.

Na caminhada em ambientes naturais, podemos observar que nessas condições desenvolve-se um senso de colaboração e companheirismo entre as pessoas do grupo. Ao mesmo tempo essa experiência expõe os indivíduos há um exercício de percepção dos sentimentos do próximo, como o estado emocional, os medos e as limitações.

3. Inteligência Intrapessoal

Essa inteligência é compreendida como a capacidade de perceber seus próprios sentimentos, motivações e desejos. Ela envolve a autorreflexão e a compreensão de si mesmo.

Durante uma caminhada é perceptível que o indivíduo se encontre em um momento de autorreflexão. Os ambientes naturais por sua vez propiciam um ambiente relaxante para meditação. Muitas vezes os desafios do percurso expõem os praticantes aos seus limites físicos e emocionais e estes por sua vez podem desenvolver uma melhor percepção de si próprios. O equilíbrio emocional e o autoconhecimento são aspectos da vida cotidiana que, se desenvolvidos podem melhorar a qualidade de vida, principalmente preparando as pessoas para lidar com situações estressantes ou desafiadoras.

4. Inteligência Espacial

A inteligência espacial está relacionada a habilidade de observar o mundo, interpretar e reconhecer o posicionamento e movimentação de objetos, ,muito útil a geografia e as ciências naturais.

No realização das trilhas é essencial para segurança a capacidade de leitura de mapas para traçar rotas, criar planejamentos e planos de fuga em caso de situações de emergência. A navegação em ambientes naturais faz parte das habilidades que um aventureiro deve desenvolver.

Essa habilidade pode contribuir em aspectos da vida cotidiana relacionados ao deslocamento, percepção de sua posição em relação a outros pontos de referência, minimização de tempo de percurso, assim como pode evitar situações de risco por erro de trajeto.

5. Inteligência Naturalista

A inteligência naturalista está associada à capacidade de compreender a natureza, distinguir e identificar diferentes tipos de plantas, animais e condições climáticas. Essa inteligência envolve a capacidade de percepção da importância da diversidade e equilíbrio ambiental, em um mundo cada vez mais degradado.

A imersão em ambientes naturais amplia a percepção da relação do homem com o todo, ao longo dos anos é perceptível nos praticantes o desenvolvimento de uma paixão pelos ambientes naturais e consequentemente uma consciência real de preservação.

Existe uma relação direta do ambiente com a nossa qualidade de vida, pois o clima pode criar condições de vida agradáveis ou inóspitas, estressantes ou relaxantes. Desenvolver essa percepção e consciência de preservação dentro de quatro paredes de cimento de um apartamento é uma tarefa difícil.

6. Inteligência Existencial

A inteligência existencial é definida como a capacidade de desenvolver e analisar aspectos relacionados a existência, envolvendo questões como o sentido da vida, morte, quem somos nós e etc.

Como citado anteriormente, a pratica da caminhada ao ar livre através da realização de trilhas nos coloca em contato direto com os ambientes naturais selvagens, onde não existe nenhuma influência sociocultural ou dogmática. Essa exposição a natureza, nos permite uma releitura de nossa existência baseada em nossa própria observação da natureza. Observar o mundo do alto de uma montanha, perceber-se parte de um todo, tendo influência e sendo influenciado por ele, pode conduzir a um estilo de vida menos egocêntrico. 

 (Cavichi, Renan, 2020)

Todas essas inteligências somadas ao conhecimento histórico-arqueológico são um diferencial formativo sob a perspectiva das possibilidades de interação dos grupos humanos e a natureza da qual fazemos parte. Conhecer sítios arqueológicos aliados a experiência da caminhada em trilhas nos leva a uma nova dimensão do aprender fora de sala de aula e uma oportunidade de conviver com nosso patrimônio histórico e natural.

Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Copiar URL

Tags

Ar livre Arqueoecologia arqueologia educação inteligências Trilhas

Quem viu também curtiu

18 de Fev de 2022

O QUE É ARQUEOLOGIA?

02 de Mar de 2022

GESTÃO CULTURAL PRA QUÊ?

15 de Fev de 2022

O QUE É EDUCAÇÃO PATRIMONIAL?

Logo do Whatsapp